Faça dinheiro sem esforço

sábado, 22 de março de 2008

A Pedido


Pergunta:

"Será que era possível um esclarecimento acerca dos termos "surpreendido" e "surpreso"? Parece-me que muitas pessoas usam de forma errada, por exemplo, "estou surpreso" ou "fiquei surpreso".Obrigado!"

Resposta:

Antes de mais, agradeço o facto de ter utilizado o Dizedores para colocar uma dúvida.

O objectivo é ter no blogue um espaço definido para a colocação de dúvidas que surjam da utilização coetânea da língua portuguesa, mas, por enquanto, ainda não foi possível conceber esse almejado espaço.

Quanto à questão propriamente dita, estamos perante um verbo que possui duas formas de particípio passado, uma regular e outra irregular.

A regra, para estes casos, define que se deve empregar a forma regular com os auxiliares ter e haver, ao passo que a irregular deve ser utilizada com os verbos ser e estar.

Há, contudo, excepções, como no caso de verbos em que a forma irregular se usa com os auxiliares ter e haver: coberto, escrito, ganho, gasto, pago, etc.

Se consultarmos o artigo apresentado aqui no dia 22 de Outubro, é referido, também, que “as formas irregulares empregam-se com os verbos andar, ser, estar, ficar, ir e vir”, como é mencionado no Guia Prático dos Verbos Portugueses, de Deolinda Monteiro e Beatriz Pessoa.

No Ciberdúvidas, refere-se que somente as formas irregulares se usam como adjectivos e são as que se empregam com os verbos andar, estar, ficar, ir e vir: «Andamos mortos de cansaço», «Fiquei preso ao arame», «Estou liberto do trabalho», «Vou directo ao assunto», «Venho aflita com as horas».

Assim sendo, as expressões «estou surpreso» e «fiquei surpreso» (admirado, espantado) estão correctas, uma vez que o particípio irregular «surpreso» é usado como adjectivo.

No caso de significar “apanhado de surpresa”, só se utiliza a forma regular: «A polícia foi surpreendida por mais uma onda de assaltos».

Sem comentários: