Faça dinheiro sem esforço

sábado, 7 de novembro de 2009

Concordância verbal - caso particular

Um dos nossos consulentes mais assíduos colocou-nos algumas dúvidas, entre as quais:
---
«1. Atente-se para a seguinte frase: "O termo da comissão de serviço ou a cessação da comissão de serviço por iniciativa do trabalhador nomeado determina o "regresso às funções e posto de trabalho que detinha...".
a) - Temos um fragmento fraseológico onde aparece a conjunção disjuntiva OU. Estamos pois perante uma ALTERNATIVA. A minha dúvida vai para o predicado DETERMINA: visto termos dois sujeitos, o predicado vai para o singular ou para o plural? DETERMINA ou DETERMINAM?
b) - Quanto à pontuação não seria melhor assim: "O termo da comissão de serviço ou a cessação da comissão de serviço, por iniciativa do trabalhador nomeado, determina o "regresso às funções e posto de trabalho que detinha....". Portanto, duas vírgulas. Qual o melhor caminho a seguir?»
---

Após algum estudo e pesquisa, aquilo que podemos indicar, no caso de a), é que como se trata de um caso particular de concordância com sujeitos ligados por ou, também de alternativa, poderá aceitar-se como certo o que Celso Cunha e Lindley Cintra indicam na sua Nova Gramática do Português Contemporâneo:

[predicado no singular], "se o facto expresso pelo verbo só pode ser atribuído a um dos sujeitos, isto é, se há ideia de alternativa"

No exemplo do nosso consulente, poderemos imaginar que se trata de dois sujeitos, sendo que o "termo da comissão de serviço" parte de outrém que não o trabalhador e que a "cessação da comissão de serviço" seja, tal como se pode ler, por iniciativa do trabalhador.

Quanto à dúvida em b), entendo que se trata de iniciativas distintas, "termo" da responsabilidade de outrém e "cessação" da iniciativa do trabalhador. Por isso, a proposta de vírgulas daria a ideia do "termo" e da "cessação" serem de iniciativa do mesmo sujeito: o trabalhador. A minha proposta é manter a pontuação inicial, sem as vírgulas.

Sem comentários: